Missão

O OBSERVATÓRIO DAS INDÚSTRIAS CRIATIVAS é uma organização sem fins lucrativos, de âmbito nacional, que tem como missão o suporte e dinamização dos sectores culturais e criativos em Portugal. O principal objetivo é o de contribuir para um ambiente favorável à promoção da criatividade, da produção e da distribuição de projetos culturais e das indústrias criativas, funcionando como uma plataforma agregadora e potenciadora da colaboração, da inovação e da internacionalização.

O Observatório foi lançado formalmente a 30 de Maio de 2019, em Lisboa, e é reconhecido pelo Ministério da Cultura como agente de promoção da sustentabilidade das indústrias culturais e criativas, constituindo-se como um cluster agutinador da capacidade criativa para um desenvolvimento transversal ao sector cultural, seja através da capacitação dos seus stakeholders, a dinamização de iniciativas de promoção, o apoio ao financiamento e à captação de recursos, a sistematização da informação útil, o incentivo ao empreendedorismo cultural e criativo, a concepção integrada de eventos que potenciem a fruição de espaços integrados no património cultural 'invisíveis' ao ao grande público, desenvolvimento de iniciativas de captação de novos públicos, bem como promover o trabalho em rede, transdisciplinar, multidisciplinar e interregional. Tem ainda por missão e objecto principal contribuir para o futuro da sociedade pela valorização da cultura e da criatividade, aumentando a sua influência transformadora e integradora na economia. Pretende ser um agente impulsionador da economia criativa no contexto nacional e internacional, influenciando, através da dimensão cultural e criativa, a cadeia de valor de forma transversal e multissetorial.


Da nossa missão destacam-se os seguintes objectivos:
• Potenciar e alimentar um ambiente favorável ao desenvolvimento das ICC;
• Contribuir para o reforço das capacidades, da sustentabilidade e da internacionalização dos agentes CC;

• Promover a capacitação e o potencial do sector, por meio de acções estratégicas conjuntas;

• Ser um agente activo na defesa do sector, contribuindo com as autoridades no desenvolvimento de políticas públicas apropriadas;
• Sistematizar a informação dispersa e disponibilizar apoio nas candidaturas a fundos e financiamento nacional e internacional de uma forma integrada e colaborativa;

• Criar e desenvolver uma rede colaborativa e de partilha de conhecimento;

 


Um ponto de encontro, uma plataforma de promoção, uma rede em defesa da cultura nacional

DIÁLOGO

RECONHECIMENTO

COOPERAÇÃO

PROMOÇÃO

INFORMAÇÃO

DIRETOS

I'm a paragraph. Click here to add your own text and edit me. I’m a great place to tell a story .